Regulamento

OBJETIVO:

Proporcionar um show de entretenimento para o público através de lutas casadas de judô, buscando atletas de qualidade em ambos os naipes, utilizando um regulamento específico e exclusivo do WORLD JUDÔ CHALLENGE inovando através de um formato similar ao do UFC, resgatando algumas regras antigas de judô e outras do jiu jitsu, mantendo a tradição da modalidade, a fim de tornar as lutas mais dinâmicas e emocionantes para o público.

Conheça as regras do campeonato e nossa equipe de arbitragem!

LOCAL:

Será realizado em um local todo adaptado a modalidade e apropriado para gravação e divulgação nas mídias sociais, respeitando as medidas de segurança contra o COVID-19, por esse motivo, a “WORLD JUDÔ CHALLENGE” divulgará somente aos participantes, mas haverá transmissão em nossas redes sociais.

REALIZAÇÃO E TRANSMISSÃO:

Trata-se de um evento exclusivo organizado por uma comissão específica e selecionada e será transmitido pelo youtube e outras mídias sociais que serão divulgadas pela organização.

CLASSES E CATEGORIAS:

Classe Adulto, atletas com idade mínima de 18 anos;

Categorias de peso casadas e determinadas pela organização do “WORLD JUDÔ CHALLENGE”, ou seja, um peso que através de uma adaptação combinada previamente com os atletas possam alcançar;

Naipes:

MASCULINO: 6 competidores em 3 classes de peso diferentes;

FEMININO: 4 competidoras em 2 classes de peso diferentes;                             

CONVITES E INSCRIÇÕES:

Os atletas que participarão foram selecionados e convidados, assim deverão apresentar ficha de inscrição, contrato do evento, atestado médico e teste de COVID 19 referente ao dia estipulado pela organização do evento até o horário previamente divulgado aos confirmados para a participação.

IDENTIFICAÇÃO E UNIFORME:

No momento da Identificação os atletas deverão se apresentar com o Judôgui branco nas medidas oficiais, com distintivos e patches designados e acordado pela organização, seguindo as seguintes determinações:

judôgui

DISPUTAS:

As regras deverão obedecer características específicas próprias do evento, tendo como principais mudanças o resgate de técnicas de projeção com o apoio e pegada(s) na(s) perna(s) ou calça,tais como “MOROTE GARI, KATA-GURUMA, SUKUI-NAGUE, KUCHIKI-TAOSHI, KIBISU-GAESHI” e etc, ficando vedada a utilização da pegada por dentro da boca da calça (passivo de punição). Serão validadas também SHIME-WAZA e KANSETSU-WAZA REALIZADO na luta em TATI –WAZA (Em pé), tais como “JUJI GATAME” e etc.

Obs:  Fica expressamente proibida a aplicação de KANSETSU-WAZA ou SHIME-WAZA com projeção direta para o solo como exemplo de WAKI-GATAME, UDE-GAESHI e etc.

As punições também fogem às características atuais, tendo uma liberdade maior nas ações para situações específicas de ataque dos KUMI-KATAS (formas de pegadas no judogui), pegadas na faixa, lapela do mesmo lado da manga, calça e etc. Antes das punições o árbitro deverá em sua condução alertar sobre a mudança de conduta do atleta, tais como: muito tempo com uma mesma pegada fora do padrão, muito tempo sem atacar, demora na retomada de seu local e etc. As punições diretas só acontecerão em casos de falhas acentuadas, ou indisciplinares.

Diferente do convencional, o Ippon não define o combate, vai somando pontos assim como as demais descrições que seguem na tabela abaixo:

Os pontos serão atribuídos da seguinte maneira:

PONTUAÇÃO A FAVORPONTUAÇÃO CONTRA (contabilizadas para o seu adversário)
10 pontos = IPPON01 ponto = 1º Shidô / 02 pontos = 2º Shidô / 03 pontos a partir do 3º Shidô
05 pontos = Wazari05 pontos = Atitude anti-desportiva leve
03 pontos = YukoDesclassificação = Atitude antidesportiva grave

A cada round será computado o número de pontos que cada atleta realizará, sendo que cada um dos 3 juízes de mesa, dará suas notas individuais e o resultado final de cada round será a média dessas 3 pontuações, sendo declarado vencedor o atleta com maior número de rounds vencidos, caso haja um empate no número de rounds, será realizada uma somatória geral da pontuação de todos os rounds de cada competidor e determinar como vencedor o que computar o maior número de pontos. Se mesmo assim permanecer empatado, o vencedor será o atleta que tiver feito a última pontuação da luta.

A transição da luta em pé para o solo é constante e só haverá parada pelo árbitro em caso realmente necessário ou de falta de continuidade dos atletas na luta de solo, sendo iniciada novamente na posição tradicional de início de combate. O OSSAEKOMI- WAZA será válido também de uma maneira mais dinâmica, quando o árbitro determinar o comando de “OSSAEKOMI” será atribuído 03 pontos/yuko, chegando a 5 segundos 05 pontos/wazari e 10 segundos 10 pontos/ippon, não sendo cumulativos, caso conquiste o ippon a luta será iniciada novamente em pé.

O combate somente será terminado antes do fim do terceiro round em caso de finalizações em KATAME-WAZA que obrigue o adversário a desistir do combate, desistência voluntária, lesão e/ou determinação médica. 

DURAÇÕES:

As disputas serão realizadas no sistema rounds, determinado 3 minutos para cada round no total de 3. O tempo de luta será corrido devendo ser parado somente com autorização do árbitro central.

Obs.: Quando estiver faltando 10 segundos para o final de cada round será emitido um sinal sonoro de alerta.

Entre os rounds haverá um intervalo de 1 minuto e 30 segundos de descanso, quando estiver faltando 30 segundos os atletas serão avisados e deverão se recompor e estar com o judogui devidamente arrumado ao início do próximo round, sob pena de advertência caso não seja cumprida a determinação.

PESAGEM:

Será realizada para todos os atletas, que não deverão ultrapassar o peso máximo estabelecido, seguindo a data e horário determinados pela organização.

Obs.: Caso o atleta ultrapasse o limite de peso, será atribuída uma multa estipulada pela organização

ARBITRAGEM:

Serão seguidas as regras estabelecidas neste regulamento.

  • Árbitro central (1): O árbitro central tem a função de mediar o combate, orientando os atletas sobre possíveis irregularidades, determinar o início e a parada da luta, interpretar e determinar as imobilizações e atribuir as punições;
  • Árbitros de mesa (3): São responsáveis por interpretar as pontuações atribuídas a cada um dos atletas, assim como comunicar ao árbitro central possíveis irregularidades;

COMISSÃO TÉCNICA:

Cada atleta poderá dispor do auxílio máximo de dois profissionais no dia do evento, que poderão ser um técnico com graduação mínima de faixa preta de Judô comprovada, auxiliar técnico com a mesma exigência do técnico ou fisioterapeuta com registro no CREFITO (Conselho Federal de Fisioterapia) atualizada.

Durante o combate a comissão técnica poderá instruir somente seu atleta, não dirigindo manifestações a arbitragem ou ao adversário, sob pena de ser retirado do local.

PREMIAÇÕES:

Serão agraciados com uma premiação personalizada do evento, todos os atletas, sendo 70% para os vencedores e 30% para os perdedores.

ATENDIMENTO MÉDICO:

A comissão organizadora do evento ficará responsável apenas pelos primeiros socorros, o transporte do atleta até o hospital público mais próximo ou caso o atleta tiver convênio médico ao hospital privado mais próximo, além disso o evento terá um seguro para os atletas.

DISPOSIÇÕES GERAIS:

Os casos omissos a esse regulamento serão resolvidos pela comissão organizadora do “WORLD JUDÔ CHALLENGE”.

0
    0
    Your Cart
    Your cart is emptyReturn to Shop